A Grande Comissão! O que isto tem a ver comigo?

A Grande Comissão! O que isto tem a ver comigo?

Grande Comissão é como chamamos a ordem que Cristo deu à igreja pouco antes da sua ascensão aos céus, registrada em Mateus 28:19-20: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.

Talvez alguns irmãos possam perguntar: “Mas o que é que esta ordem tem a ver comigo? Ela foi para os apóstolos. Logo quem tem que cumpri-la são os pastores e missionários, que são preparados em seminários para isto. O máximo que eu posso fazer é orar de vez em quando e dar uma oferta quando puder”.

Pode parecer que este tipo de raciocínio seja raro na igreja, mas a verdade é que, na prática, é isto o que tem acontecido em nossas igrejas hoje, onde o crescimento é pequeno e lento, e geralmente fruto do esforço de uns poucos. Vemos que os crentes estão muito satisfeitos com a salvação que Cristo lhes deu e vivem a sua vida despreocupados quanto ao destino dos outros. E o que é pior: vivem um tipo de vida que se confunde com a praticada pelos que não conhecem Jesus. Consequentemente, além de não refletirem a luz de Cristo para o mundo, atrapalham, com seu mau testemunho, os que poderiam ser salvos.

Para que a igreja possa anunciar a mensagem salvadora de Cristo, ela precisa ter autoridade moral e espiritual. A autoridade moral é fruto de uma vida santa, oposta ao viver do mundo: “Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (I João 1:15-17). A autoridade espiritual é fruto de uma vida cheia do Espírito Santo: “Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém, como na Judéia e Samaria e até nos confins da terra” (Atos 1:8).

Há muitos crentes que estão buscando o poder do Espírito Santo para receber certos dons, que no fundo querem satisfazer sua vaidade espiritual. Jesus nos concedeu o poder do Espírito para que pudéssemos ser instrumentos seus para anunciar ao mundo o amor de Deus e a grande salvação que ele veio realizar.

A obediência à Grande Comissão é responsabilidade de cada um de nós. Meu irmão, não se acomode a uma vida espiritual de 2ª categoria. Seja um cristão autêntico, alegre e vitorioso. Seja um ganhador de almas. Veja o que diz a Bíblia: “Aquele que conquista almas é sábio” (Provérbios 11:30b).

No amor de Cristo
Pr. Tomaz Munguba