CRER, AMAR E COMPARTILHAR

CRER, AMAR E COMPARTILHAR

Fui dar uma olhada no relógio. São 2:17h da manhã da quinta-feira. Acabei de colocar Elis no berço pra mais um cochilo da madrugada – ela não gosta muito de dormir (risos). Mas tudo bem. Semana da Dinamus nunca foi de muito sono. Normalmente a gente vai dormir vendo o sol nascer, na verdade a gente vai pra mais um cochilo da madrugada, porque daqui a pouco tem que está em pé pra mais um dia de jornada. O corpo é que paga a conta. Uma semana atrás Higor me olhou e disse assim “tenho que comprar logo meu antibiótico. Semana que vem vou ficar doente. ” Batata! As amígdalas estouraram de novo, como em todas as outras edições da Dinamus. A coitada da garganta é a mensageira de quantos ingressos ainda faltam pra fechar a conta e de todas as outras preocupações dos últimos momentos. É o estresse pré-Dinamus.

Mas se é tão penoso, por que vocês ainda fazem? Deixa eu te dar três motivos. O primeiro é porque nós sabemos em quem CREMOS. O precioso Evangelho de Cristo, poder de Deus manifesto, que nos redimiu, alcançando-nos quando ainda éramos pecadores. Vivemos pela fé naquele que conhecemos e que queremos prosseguir conhecendo, através de sua Palavra e de uma teologia saudável.

Segundo motivo é porque AMAMOS. Em primeiro lugar a Deus, sobre todas as coisas, e conforme o ensinamento de Cristo, ao nosso próximo como se fôssemos nós no lugar deles, e na verdade somos, quando entendemos que só somos completos quando vivemos o amor dividido com o outro e unido pela cruz. Aliás, é da cruz que escorre o amor que nos move, quando o dono do universo se esvaziou a si mesmo pra ser obediente até a morte, pra reconciliar consigo todas as coisas, somente por amor.

O terceiro motivo é que não vamos guardar esse amor só pra nós. COMPARTILHAMOS, com todos que nos cercam, da boa nova que um dia nos fez filhos, não mais estrangeiros, mas nação santa, povo escolhido, propriedade dEle, que nos transportou do reino das trevas para o Reino do Filho do seu amor. Queremos responder a esse amor, nos envolvendo com a missão dEle no mundo. Como luzeiros queremos iluminar a Terra com o nome de Cristo proclamado aos quatro cantos.

Ficar doente, perder várias noites de sono, não saber se o dinheiro vai dar pra pagar todas as contas, horas de ensaio, planejamento e execução. Tudo isso vale a pena. Pode perguntar a qualquer voluntário, eles fariam tudo de novo (deixa eu te contar aqui, só pra nós, a gente já está planejando a próxima) sem nem precisar pedir duas vezes. Somos jovens (eu ainda vou me encaixando nessa categoria, se me permitem), somos fortes, já vencemos o maligno. Que todos saibam que continuaremos a CRER, AMAR E COMPARTILHAR.

No amor de Cristo,

Lucas Peixoto