Sinais de um Genuíno Avivamento - Atos 2

Sinais de um Genuíno Avivamento – Atos 2

Em Atos 2 encontramos o exemplo perfeito de um genuíno avivamento ou derramamento do Espírito Santo. Não pensamos que todo avivamento seria exatamente igual a esse, o que não é bíblico nem corresponde à realidade. Mas há princípios ou sinais que realmente são comuns aos outros avivamentos.

 

1) Do céu – ou da terra?

O primeiro fato importante que podemos identificar quanto ao derramamento do Espírito em Pentecoste é que ele não foi produzido pelo homem. Nas palavras de Lucas, “…de repente, veio do céu…” Em geral os crentes pensam que se certos métodos ou estratégias forem aplicados, então virá o avivamento. Uns pensam que precisamos orar mais alto; outros que devemos chamar certos preletores para a Igreja; outros que devemos iniciar um culto de libertação, ou fazer a reunião de oração de um outro jeito; há os que crêem que se tivermos certos dons espirituais, a Igreja será avivada, e os que pensam que uma série de estudos sobre avivamento é a chave correta. Imitar certas técnicas não trazem o avivamento. Porque ele vem diretamente dos céus. O verdadeiro avivamento é algo que está nas mãos de Deus.

 

2) Experiência Real com Deus

O segundo fato, muito importante, e relacionado ao primeiro, é que o avivamento Bíblico é uma experiência com Deus. A palavra diz, “Todos ficaram cheios do Espírito”. Esse é o problema com os avivamentos que encontramos por aí. Os crentes não estão buscando uma experiência pessoal e profunda com o próprio Deus. Não, eles querem ver coisas.

Ver é diferente de experimentar. Não estamos no avivamento se podemos ver milagres. Estamos num avivamento se estamos sendo cheios do Espírito Santo! Estamos num avivamento se temos nos encontrado com o próprio Deus vivo, se experimentamos uma relação viva e

atual com ele. As pessoas estão entrando num relacionamento vivo e pessoal com o Pai? As pessoas estão sendo controladas pelo Espírito, estão perdendo suas vidas e vivendo para Ele?

 

3) Uma Experiência Comunitária

A terceira característica do avivamento genuíno é que ele é uma experiência de Corpo, ou comunitária. As línguas de fogo pousaram “sobre cada um deles” e então “todos ficaram cheios”. Deus não quer se expressar através de apenas alguns indivíduos; Deus quer o corpo. Ele quer usar toda a Igreja. Todos são sacerdotes. Não há lugar para estrelas na nova aliança. Sem dúvida, Deus pode levantar um líder, mas isso não é avivamento. Isso não cumpre o propósito de Deus; porque o propósito de Deus é a Igreja, o corpo. O avivamento pessoal, individual é possível e desejável, mas não é o que aconteceu em Atos capítulo 2. O avivamento Bíblico da Igreja é um corpo de pessoas cheias do Espírito Santo. Não poucos, mas cada um.

 

4) Vossos Filhos Profetizarão!

A Quarta característica do avivamento Bíblico é a experiência carismática, ou seja, a manifestação de dons espirituais. Como se pode verificar nos Vs. 3 e 4, no momento do derramamento do Espírito, ocorreu uma distribuição de Graça. Sobre cada um repousou uma língua de fogo, e depois eles foram capacitados a falar em línguas. Uma característica fundamental do derramamento do Espírito é a distribuição de dons espirituais a todos os crentes. Cada um é capacitado por Deus para servir com um ou mais carismas, que podem ser tanto dons especiais (1 Co 12) como ordinários (Rm 12). Entretanto, é preciso novamente adotar o modelo correto quanto à distribuição de dons espirituais. O modelo de poucos líderes com dons espirituais e uma massa de espectadores é da velha aliança. Os dons estão distribuídos entre todos, e não para algumas estrelas (1 Co 12:7-11 e 14:26). A distribuição livre de dons, e a manifestação do Espírito é um sinal de avivamento genuíno.

 

5) Marcados pelo Ardor Missionário

A Quinta e última característica de um genuíno avivamento, conforme o que lemos em Atos 2 é sua natureza missionária. Raramente nos damos conta disso, mas a distribuição de línguas em Atos 2 foi um milagre transcultural. Jesus já havia dito que a finalidade do poder do Espírito desce sobre nós, somos transformados em testemunhas, capacitadas para falar a Palavra. Depois da pregação de Pedro, converteram-se 3000 almas. O coração do Espírito Santo é missionário, e a igreja dos primeiros tempos era marcada pelo ardor missionário. Se ele se derramar sobre nós, então nos tornaremos missionários! Uma Igreja avivada é uma Igreja que tem sede de evangelizar e

tem compaixão pelos que se perdem. Uma Igreja avivada não está preocupada com banalidades, mas com a missão. Muitos crentes querem o poder do Espírito para ver milagres, não para salvar almas. Querem receber bênçãos, mas não ser uma bênção. Tudo isso apaga o Espírito, porque seu propósito é salvar e edificar almas. Evangelismo e missões são uma marca indispensável do avivamento genuíno. Finalmente, irmãos, busquemos com um coração correto o Espírito. O poder não virá a nós apenas para agradarmos nos. Há um mundo perdido para ser salvo! Há almas sob o domínio de Satanás, e quando Deus derramar seu Espírito, será para que saiamos na sua força dando testemunho do evangelho.

Em Cristo,

Pr. Josué Peixoto (adaptado)