MUTUALIDADE

MUTUALIDADE

Amados irmãos, Graça e Paz.

Neste período, em nossa Escola Bíblica, estamos estudando sobre MUTUALIDADE. O principal objetivo é resgatar e enfatizar o sentido da Comunhão em nossa comunidade, refletindo sobre a qualidade das relações pessoais que nutrimos com o próximo em Deus, fruto da obra de reconciliação em Cristo Jesus, que nos liberta, cura e potencializa nossa unidade como Corpo de Cristo.

Como observado na revista do circuito, mutualidade “é a qualidade ou estado do que é mútuo; reciprocidade, permutação, troca.” É um estilo de vida afinado com os mandamentos do Novo Testamento, a respeito das coisas que os cristãos fazem uns aos outros e em favor dos outros, para expressar o seu mútuo amor e união.

Também diz respeito a coisas que os cristãos EVITAM fazer uns aos outros a fim de preservarem o ambiente de amor e unidade. Por exemplo: quando lutamos para erradicar as fofocas e os “fake news” gospel ao nosso redor. Existem muitos textos bíblicos que nos inspiram a refletir sobre a importância da mutualidade. Basta observar a expressão “uns aos outros” nos textos no Novo Testamento. Observe, com atenção, os imperativos dessa expressão no serviço cristão:

 

1 – SIRVAM UNS AOS OUTROS – [Gl 5.13; 1Pe 4.10]. Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; pelo contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor. Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas.

2 – LEVEM OS FARDOS PESADOS UNS DOS OUTROS – [Gl 6.2]. Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.

3 – SEJAM MUTUAMENTE HOSPITALEIROS – [1 Pe 4.9]. Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação.

4 – SEJAM BONDOSOS UNS PARA COM OS OUTROS [Ef 4.32]. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo.

 5 – OREM UNS PELOS OUTROS – [Tg 5.16]. Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz. Nesse biênio de “Paz e Santificação” (Hb 12.14), enfatizaremos nossa mutualidade em todas as suas expressões. Almejamos ver: Relacionamentos curados na dinâmica de um corpo são, na unção do Espírito Santo; Paz no serviço e alegria em servir a Deus e ao próximo; Adoração com motivações verdadeiras, genuínas, coletivos de ações de graça; Crescimento cristão em graça e conhecimento, rumo à maturidade e à proclamação de um evangelho puro e simples – UNS AOS OUTROS!

Que o Senhor abençoe vocês!

Shalom,

Haydene Cassé da Silva, Pr.